quinta-feira, dezembro 31, 2015

Carry On-2016


Encerrando Ciclos 

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos - não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram. 

Foi despedido do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações? 

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu. Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado. 

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem connosco. O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar. As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora. 

Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem. Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração - e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar. 

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se. Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos. Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu génio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais. 

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceites, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”. Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará. Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante. 

Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.

Gloria Hurtado

quarta-feira, dezembro 23, 2015

F**k Xmas!



Fuck Christmas!
It's a waste of fucking time
Fuck Santa
He's just out to get your dime,
Fuck Holly and Fuck Ivy
And fuck all that mistletoe
White-bearded big fat bastards
Ringing bells where e'er you go
And bloated men in shopping malls
All going Ho-Ho-Ho
It's fucking Christmas time again!
Fuck Christmas
It's a fucking Disney show
Fuck reindeer And all that fucking snow
Fuck carols
And fuck Rudolph
And his stupid fucking nose
And fucking sleigh bells tinkling
Everywhere you fucking goes
Fuck stockings and fuck shopping
It just drives us all insane.
Go tell the elves
To fuck themselves
It's Christmas time again!


lol

sábado, dezembro 19, 2015

quinta-feira, dezembro 17, 2015

segunda-feira, dezembro 14, 2015

domingo, dezembro 13, 2015

Hilfe

Vacation time! Holyday season! Everyone is sick, 'tis a season to be gloomy! May the patience of Mother Teresa, the resilience of Mahatma Gandhi and the wisdom of Master Yoda, all converge upon me.

sábado, dezembro 12, 2015

sexta-feira, dezembro 11, 2015

Tough Times Don't Last


From a desperate place
How do I reach you
You know I scare myself
These crazy nights without you
And I feel your pain
When I see you cry
We can turn it around now
You're my reason to try
We've all seen some trouble
But we've always come through
You know things could get better
Hey babe believe me
Tough times don't last
Lovers do
Baby don't give up
On me and you
Cause trouble's just a storm
That's gonna pass
Tough times don't last
We can work so hard
Til’ we feel the strain
We can get so close
It's the distance
We can't explain
Still I reach for you
In the pouring rain
Like a change in the weather
Here comes the sun
Things could only get better
Hey babe believe me
Tough times don't last
Lovers do
Baby don't give up
On me and you
Cause trouble's like a storm
That's gonna pass
Tough times don't last
You say now that your heart is breakin'
From the wild times that you've lived
Better measure the risks that you're taking
Hey babe it can only get better
Tough times don't last
Lovers do
Baby don't give up
On me and you
Cause trouble's like a storm
That's gonna pass
Tough times don’t
Tough times don't last
Lovers do
Me and you

Believe me baby





quinta-feira, dezembro 10, 2015

JJ



quarta-feira, dezembro 09, 2015

terça-feira, dezembro 08, 2015

sexta-feira, dezembro 04, 2015

quinta-feira, dezembro 03, 2015

Libertad


Quisiera ser audaz
Navegas hacia le horizonte
Surcar las olas del mar

Sentir el viento en mí
Dominar la tempestad
Tener por rumbo las estrellas

Buscar mi sueño
donde el cielo aun sea azul
Viajar sin miedo a naufragar
Y una bandera solo izar

Libertad

Olvidar que el destino me engaño
que mi vida se escapo
perdida entre los muros
del destierro

Olvidar mi tormento y mi dolor mi lamento y mi prisión
zarpar poniendo rumbo
rumbo al las estrellas

Rumbo al las estrellas
Poder volar allí

Y aunque la noche se apodere de la luz
Buscare mi libertad
Más allá de las estrellas

Quisiera ver la mar
Elevarse hacia la luna
Mirar su danza
escapar

Poder volar allí
Acercarme a su amistad
Bailar con ellas aunque mueran

Buscar mi sueño
donde el cielo aun sea azul
Viajar sin miedo a naufragar
Y una bandera solo izar

Libertad

Olvidar que el destino me engaño
que mi vida se escapo
perdida entre los muros
del destierro

Olvidar mi tormento y mi dolor
mi lamento y mi prisión
zarpar poniendo rumbo
rumbo al las estrellas
Rumbo al las estrellas
Poder volar allí

Rumbo
Rumbo
Rumbo a las estrellas
Poder volar allí
Rumbo a las estrellas
Rumbo a las estrellas
Volar a las estrellas

terça-feira, dezembro 01, 2015

c o n t r o l

"The desire to be in control, the illusion of being in control, and the hope of being in control are all based on the megalomaniacal belief that you know when and what the outcome should be."

Gangaji