quarta-feira, março 27, 2013

terça-feira, março 26, 2013

segunda-feira, março 25, 2013

Maiden England '88



Now available for the very first time on DVD, this live show was filmed across two sold-out nights at Birmingham N.E.C Arena, U.K. in November 1988 during the band's "Seventh Son Of A Seventh Son World Tour". Disc one contains the concert which has been specially upgraded and extended from the existing 1989 longform VHS release and now includes three previously unreleased encores — "Running Free", "Run To The Hills" and "Sanctuary" — thereby completing the full concert with a total running time of 110 minutes. MAIDEN's own film producer and director Andy Matthews went back to the 1988 edit and painstakingly remastered each shot digitally; color correcting and grading to give the image the best possible look from that time. As well as the VHS stereo sound track by Martin Birch, the band's producer between 1981 and 1993, the DVD also includes a brand new 5.1 audio surround mix by MAIDEN's current producer Kevin Shirley. The concert was meticulously directed and edited by bass player and founder member Steve Harris, so as to capture the performance from a fans-eye view of the stage, focusing fully on the music, the elaborate stage production and the lighting. Add into the mix an electrifying set list and, of course, Eddie, and "Maiden England" now offers a snapshot of a bygone era in which the band, as they continue to do today, devote their all in delivering the ultimate live experience for their fans.

Disc two is an extensive bonus disc featuring an exclusive documentary charting Part 3 in "The History Of Iron Maiden". This 40-minute film comprises recent interviews with the five band members and manager, Rod Smallwood. Picking up the story in the aftermath of the '84/85 "World Slavery" tour, this interesting and insightful documentary sees the band speak candidly about their memories of an exciting and occasionally turbulent period from which would emerge the albums "Somewhere In Time" and "Seventh Son Of A Seventh Son". As the Eighties began to draw to a close, so did another chapter in MAIDEN's compelling history.

Other special extras on the bonus disc include "12 Wasted Years". First released as a longform VHS in 1987 and available for the first time on DVD, this documentary runs for 90 minutes and includes archive interviews and dynamic live footage from the band's beginnings in the now-legendary Ruskin Arms pub, via London's Marquee club and three world tours. Five promo videos for the singles from the aforementioned albums are also featured and have been carefully restored and improved upon from the original films using the very latest software with the audio remastered in digital stereo. 

Smallwood comments: "We've been busy upgrading this concert footage for a long time, with our in-house film producer and director Andy Matthews working tirelessly to weave his magic yet again! 

"The 1989 VHS video has been largely unavailable for many years and we know how eagerly our fans have been awaiting the new version so we wanted to give it the best possible treatment. 

"The current 'Maiden England' world tour, which continues later this year, revisits much of the set list and production from the initial 1989 VHS release so it will be interesting to compare just how much has changed in terms of our 2013 live show production, especially with all the advances in modern technology and the improvements we've been able to make to the set."

The "Maiden England '88" concert soundtrack will also be made available on 2CD album, limited-edition double vinyl picture disc and digital download formats. The audio had previously only ever been available before on CD as part of EMI's 1994 "Sound And Vision" series packaged alongside the VHS, but with two tracks fewer than the video contained. "Can I Play With Madness" and "Hallowed Be Thy Name" were not featured as there was no space on the 1CD disc. Now with the three encores also included, the double disc offers a total of five tracks previously unavailable on CD making this the first full and complete audio recording release of this historic tour.

Disc One - "Maiden England '88" 

01. Moonchild
02. The Evil That Men Do
03. The Prisoner
04. Still Life
05. Die With Your Boots On
06. Infinite Dreams
07. Killers
08. Can I Play With Madness
09. Heaven Can Wait
10. Wasted Years
11. The Clairvoyant
12. Seventh Son Of A Seventh Son
13. The Number Of The Beast
14. Hallowed Be Thy Name
15. Iron Maiden
16. Run To The Hills *
17. Running Free *
18. Sanctuary *

* previously unreleased.

Disc Two - "The History Of Iron Maiden Part 3"

01. The History Of Iron Maiden - Part 3 
02. 12 Wasted Years 
03. Wasted Years (promo video)
04. Stranger In A Strange Land (promo video)
05. Can I Play With Madness (promo video)
06. The Evil That Men Do (promo video)
07. The Clairvoyant (promo video)




DGM - Reason

sexta-feira, março 22, 2013

quinta-feira, março 21, 2013

Ai

Eu bem tinha pedido um iPhone ou um iPad! Afinal, o que me saiu na rifa foi:



:-D

sábado, março 16, 2013

Saints and Soldiers:Airborne Creed


O primeiro “Saints and Soldiers” foi um filme que surpreendeu a todos os níveis, especialmente pela qualidade do mesmo perante tão escassos recursos financeiros. Quatro anos depois a mesma equipa voltou à carga, desta vez contando a história de três pára quedistas lançados no sul de França após o Dia D e que se vêem perdidos atrás das linhas do inimigo. O filme relata o seu encontro e as peripécias por que passam enquanto tentam chegar às respectivas unidades. Tão simples como isto, nada de original, mas feito com muito cuidado e bastante comedido. Os clichés continuam, ao centrarem a história no nível do "que é que estamos aqui a fazer?", qual o sentido da guerra e da descoberta que o inimigo é, afinal, igual. Nada de novo repito, mas é um nada de novo muito bem feito e que merece a pena.

sexta-feira, março 15, 2013

Zero Dark Thirty


A expectativa, depois do brilhante e extraordinário "The Hurt Locker", era muita, há que reconhecer. Kathryn Bigelow tinha aqui uma tarefa algo dificultada, especialmente porque escolheu manter-se, mais ou menos, na mesma temática.
O filme é interessante q.b. ao mostrar as diligências tomadas pelos americanos na caça ao Bin Laden. Em consequência o filme passa-se num período bastante alargado de tempo. Somos apresentados, sem apelo nem agravo, ao facto consumado de terem realmente existido equipas de torturadores e afins, coisa que chocou bastante alguns "patriotas" lá pelos States. Sinceramente não compreendo qual a surpresa. Seja como for, o filme, por interessante que seja, não chega aos pés do anterior filme de Bigelow. Por mais bem filmado que esteja, por mais bem documentado que seja, a verdade é que me aborreceu ligeiramente. É filmado quase em estilo documental, com os personagens a desfilarem à nossa frente em relação aos quais não criamos qualquer empatia, nem interesse. São-nos indiferentes. A narrativa segue a analista da CIA Maya (não a astróloga, o que teria dado jeito na busca e, certamente, tê-la-ia abreviado), que luta, durante anos por ver a sua teoria do paradeiro de Laden comprovada. É a figura mais constante do filme, pelo que é a ela que "nos agarramos", na busca dum fio condutor deste documentário semi erídico, repleto de espionagem real, com pouca acção e, por vezes, de difícil acompanhamento para quem não esteja familiarizado com o MO da CIA e afins. Mas bom, vale a pena ver, mas deverá ser abordado com cuidado, com poucas expectativas e...com bastante paciência.

 

quinta-feira, março 14, 2013

Em compensação...

...esta é de primeira água!

quarta-feira, março 13, 2013

Imagem apropriada a vários fins


Por exemplo:


Tempos houve em que não fazia ideia quem era este coiso. Tempos felizes, de maior inocência. "Ignorance is bliss", dizem uns. E é bem verdade por vezes.

Lincoln


"Lincoln" de Spielberg é "O" filme para "Óscar" por excelência. Não quero com isto dizer que Spielberg o realizou com tal prémio em mente. Todavia, o tema os actores, a forma como foi filmado, etc etc....muito estaria errado na Academia se "deixassem passar" este filme. lolol Tecnicamente é um filme extraordinário de facto. O tema é grandioso e épico: a abolição da escravatura, e os jogos políticos de bastidores que levaram à aprovação dessa Emenda. O personagem principal tem categoria quasi divina, hoje como então), e o actor escolhido para o representar é, quiçá, um dos melhores da actualidade e não deixa os créditos por mãos alheias, dando uma representação digna de todos os prémios. Outros actores não ficam atrás: Sally Field, Tommy Lee Jones, James Spader, etc. A fotografia é fantástica e Spielberg também não deixou os seus créditos de realizador em mãos alheias e ver "Lincoln" é um colírio para os olhos. Todavia,apesar disto tudo, e sendo franco, o filme aborreceu-me bastante. As circunstâncias recentes da minha vida têm-me obrigado a ver os filmes mais recentes no Cine Troika, e, sempre "em prestações" pois o tempo escasseia. Não é agradável, mas nada a fazer. Porém, neste caso do "Lincoln", ver aquelas 2h30 em tranches, acabou por ajudar, pois assim consegui descansar nos intervalos. Por outro lado, talvez a falta de tempo a minha parte e de disponibilidade mental também, não contribuíram para a real apreciação do filme, não sei, é possível. Mas as coisas são como são, e em boa verdade achei que a centralização da trama na luta do Presidente pela aprovação da 13ª Emenda, e todos os jogos políticos que a tal obrigaram foi demasiado redutor, servindo apenas para Daniel Day Lewis brilhar como Lincoln. E assim foi. Um filme interessante. Mas nada que queira rever tão cedo. Talvez quando for reformado.

terça-feira, março 12, 2013

segunda-feira, março 11, 2013

quinta-feira, março 07, 2013

quarta-feira, março 06, 2013

Gorduras?



Gorduras, pois claro. Sinto-me como este gato. Aliás, acho que comi o gato por inteiro! lol

terça-feira, março 05, 2013

Back

Depois do dia propedêutico de ontem, em que o regresso ao covil das bestas foi aliviado por presenças agradáveis, eis-me, hoje, atirado, sem apelo nem agravo, para a boca dos lobos. Depois de um mês e meio de montanha russa, eis-me de novo atolado no pântano. Que diabo estou eu aqui a fazer quando  agora, definitivamente, sou muito mais útil noutro lado? Enfim, é a vida, assim tem de ser. Mais vale concentrar esforços na rápida saída do pântano e, a longo prazo, quem sabe...o euromilhões, o totoloto, um assalto a um banco....