segunda-feira, fevereiro 27, 2012

sábado, fevereiro 25, 2012

I Want Out



From our lives' beginning on
We are pushed in little forms
No one asks us how we like to be
In school they teach you what to think
But everyone says different things
But they're all convinced that
They're the ones to see

So they keep talking and they never stop
And at a certain point you give it up
So the only thing that's left to think is this

I want out--to live my life alone
I want out--leave me be
I want out--to do things on my own
I want out--to live my life and to be free

People tell me A and B
They tell me how I have to see
Things that I have seen already clear
So they push me then from side to side
They're pushing me from black to white
They're pushing 'til there's nothing more to hear

But don't push me to the maximum
Shut your mouth and take it home
'Cause I decide the way things gonna be

I want out--to live my life alone
I want out--leave me be
I want out--to do things on my own
I want out--to live my life and to be free

There's a million ways to see the things in life
A million ways to be the fool
In the end of it, none of us is right
Sometimes we need to be alone

No no no, leave me alone

I want out--to live my life alone
I want out--leave me be
I want out--to do things on my own
I want out--to live my life and to be free

sexta-feira, fevereiro 24, 2012

Star Wars Episode I - The Phantom Menace



Bem, desde 1999 até hoje, que mudou? Em boa verdade...pouco.
O "Phantom Menace" continua a ser o pior filme dos três.
O Jar Jar Binks continua a ser uma personagem altamente irritante, infantil e desnecessária.
O Jake Lloyd continua a parecer um péssimo actor. Felizmente encontraram um actor quase tão mau para representar o Anakin mais velho nos filmes posteriores.
Continua a haver um abuso de "bonecos". Certo, é ficção científica, mas tanta bonecada era desnecessária, especialmente o Binks e o Watto.
O efeito surpresa desta prequela continua a ser nulo, problema bastante comum em prequelas e a história é, infelizmente, algo fraca.
Quem nunca gostou do Star Wars achará este Episode 1 uma seca tremenda e demasiado longa (que o é).
Novas coisas que aprendi: basicamente reconfirmei a parvoíce que é o 3D. Sim, funciona nalgumas imagens e cenas, mas em geral, a bem dizer, dispensava-a por completo. Continuo a achar que a imagem fica muito escura, e não consigo evitar ir tirando as gafas uma vez por outra.
Fora isto...epá, é o STAR WARS co'a breca! E, apesar de não ser um grande geek ou nerd da série (não sei a biografia daquele personagem secundário que aparece no ecrã durante 30 segundos...), a verdade é que me pelo por estes filmes, pelo universo criado por Lucas, pela noção de aventura desbragada, pela abordagem simplista do Bem contra o Mal, pelas naves e pelos sabres de luz, sim.... Não quero saber de mais nada, acho o conceito bastante brilhante. Obviamente que Lucas, sabendo o que tinha em mãos optou por filmar primeiro os três episódios do meio, pois são, sem dúvida, os mais interessantes e com melhores personagens. A nova trilogia, cronologicamente inicial, é mais fraca, mais efeitos, melhor produção, mais tudo....mas a história é mais fraca. Nada a fazer, mas ainda assim, é um espectáculo, e estou, basicamente a borrifar-me para a imparcialidade e julgamentos objectivos! Gosto disto. E é o que chega realmente!! E não se pode negar, só a sequência de luta ao som da belíssima peça de John Williams "Duel of the Fates", vale a pena voltar a ver este filme em ecrã grande.





quinta-feira, fevereiro 23, 2012

Recomendações

O Governo volta a não dar tolerância de ponto aos funcionários públicos no Carnaval em 2013, anunciou ontem Miguel Relvas. O ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares defendeu que o Governo não vai “saltitar de ano para ano” nas decisões e criticou as autarquias que não respeitaram a recomendação do Executivo, concedendo “feriado” na terça-feira apesar dos “milhões de euros em dívidas”.
“Naturalmente que a decisão deste ano [de não conceder tolerância de ponto] no próximo ano se repetirá”, anunciou Miguel Relvas, justificando que "não passa pela cabeça de ninguém que um Governo que tem coerência, uma linha orientadora e um dominador comum andasse a saltitar de ano para ano".
Em entrevista à TVI24, o ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares criticou ainda as autarquias que este ano não respeitaram as recomendações do Governo.
“Há câmaras municipais, e muitas delas deram tolerância de ponto, que devem milhões de euros a quem lhes forneceu serviços, que estão numa situação particularmente delicada e a quem se exige seriedade e rigor na gestão”, criticou Relvas ontem à noite.
Na passada terça-feira, pelo menos 116 autarquias das 308 do país deram o dia ou meio dia aos funcionários. Entre as câmaras do partido maioritário no Governo (PSD), 31 decidiram dar o “feriado”, mas a maioria (75) acatou as recomendações do Executivo de Passos Coelho.


Deve ser lixado ser desautorizado. Grande dor de cotovelo. Apesar do que o nosso intrépido líder afirmou, as Câmaras têm autonomia administrativa, que surpresa. E podem dar ou não tolerância de ponto, independentemente das "recomendações" do Governo.

Olha, por recomendações, o Governo e restante corja de mal feitores podia seguir a recomendação da Assembleia da República que foi hoje publicada em DR:


Resolução da Assembleia da República n.º 24/2012. D.R. n.º 39, Série I de 2012-02-23
Assembleia da República

Recomenda ao Governo, às instituições europeias e aos Estados membros da União Europeia que concentrem os seus esforços na promoção do crescimento económico e na criação de emprego.

Joe Bonamassa @ CCB

Obrigado Beth pelos videos! :) Um concerto monumental e majestoso.



quarta-feira, fevereiro 22, 2012

terça-feira, fevereiro 21, 2012

domingo, fevereiro 19, 2012

Sherlock Holmes:Game of Shadows


A sequela a ”Sherlock Holmes” tornou-se uma inevitabilidade tendo em conta o sucesso que o primeiro filme teve. Era natural que tentassem voltar a repetir a receita. A prestação de Downey Jr, apesar de pouco ortodoxa, ou pouco conforme ao Holmes que é/era commumente aceite por todos, deixou muitos de pé atrás no primeiro filme, mas a verdade é que funcionou. O carácter maníaco de Holmes foi extremamente bem representado, bem como as suas faculdade dedutivas e enquanto homem de acção. A química entre Holmes e o Watson de Jude Law também funcionou, proporcionando a dose certa de humor e ironia, o que tornou o filme um pequeno regalo digno de ser visto.
Este arrazoado parece querer dar a entender que a sequela não vale nada, o que, convenhamos, também é o costume. Mas não. A sequela é um filme agradável. Porém sofre a influência de vários factores que a colocam uns quantos furos abaixo do anterior. Primeiro o factor surpresa já não existe, factor esse que foi, para mim, um dos pontos fortes do anterior. Depois, para vincar ainda mais essa falta de surpresa, se calhar, conscientemente assumida, o espectador é algo atirado de pára-quedas para a história que, em certa medida, decorre directamente do anterior. Não é essencial ver o primeiro filme, mas que ajuda à apreciação deste, ajuda. De resto, quer-me parecer que a fina ironia e humor estão, neste novo filme, algo exagerados (um Sherlock Holmes drag queen era perfeitamente dispensável quanto a mim, apenas porque não teve piada...).
Há, segundo algumas famílias ;-) um abuso das filmagens estilistas à la Matrix, e demasiada "câmara lenta". A forma escolhida para representar o método dedutivo de Holmes, uma espécie de pré-visionamento ou antecipação dos segundos ou minutos que se seguirão foi também demasiado usada a meu ver, o que contribuiu para tornar o filme lento em certos momentos. Não contente com isso, Ritchie dotou o arqui-inimigo de Holmes Moriarty, com os mesmos "poderes", culminando num duelo mental final, quase telepático, mais adequado nuns "X-Men" do que num Sherlock Holmes.
Mas adiante, apesar de tudo, deixa-se ver. E apesar de tudo, mais uma vez, a sequela da sequela deve estar a ser escrita agora. :)

sábado, fevereiro 18, 2012

quinta-feira, fevereiro 16, 2012

Aventuras na Cavacolândia VI

"Cavaco convoca conferência de imprensa para explicar o cancelamento da sua visita à Escola Arroio. Vamos em directo para Belém".


"Err...pedimos desculpa aos senhores telespectadores, os problemas que estamos a ter são completamente alheios a esta estação de televisão, a ligação é efectivamente em directo, embora isto pareça uma fotografia tal deve-se ao facto de o Sr. Presidente Que Temos não se encontrar, presentemente, a mexer ou a falar....continuaremos, todavia, a aguardar pelas explicações do Sr. Presidente. Entretanto vamos arranjar um cadeirão para nos sentarmos."

Aventuras na Cavacolândia V

Cavaco prepara nova visita à Escola Arroio! Anteriormente houve cancelamento porque o Sr. Presidente não se sentia preparado e à altura dos alunos e crianças que o aguardavam na Escola Arroio. Mas não temam, ó incautos seres de fraca fé e pouca esperança! Graças a um programa de intercâmbio de armamento topo de gama a que Cavaco, como um dos "líderes mundiais" que é, tem direito, o Sr. Presidente Que Temos encontra-se já devidamente preparado para dar luta aos jovens estudantes e debater com eles a "queda brutal do sistema monetário"! Rejubilai!



Aventuras na Cavacolândia IV


"Não devemos especular"! Foi o que o capacho, ops, perdão o Secretário de Estado de Whatever disse. O Sr. Presidente decerto teve "motivos de fundo" para cancelar a visita. E em boa hora uma voz de bom senso se ergueu. É de louvar a capacidade criativa de tantas imagens jocosas que rapidamente inundaram a internet, mas convenhamos meus senhores, o Sr. Presidente estava realmente a mãos com uma tarefa muito complicada, tarefa que já anteriormente lhe deu muitos dissabores (e, quiçá, alguma azia), pelo que optou por cancelar a visita. Fez bem. E os motivos foram de fundo sim senhor. É que mais uma vez o Sr. Presidente estava a tentar meter novamente uma enorme fatia de bolo-rei na boca e a desgraçada não ia para o fundo! A malandra! Ainda para mais uma fatia de bolo rei que ele zelozamente guardou no bolso do seu único casaco desde o Natal. Para comer quando lhe desse a fomeca, coitado, porque, como se sabe, aliás, não sei se ouviram bem, o senhor passa algumas dificuldades. Deixem o reformado em paz meus senhores!

Aventuras na Cavacolândia III

Pelas 11h30 a rádio reportava que Sua Alteza Presidencial ainda não tinha mostrado a sua presidencial pessoa. Os ânimos na escola estavam ao rubro e a impaciência grassava pelos corações e almas de tantos e tantos jovens reunidos para receber o luz emanado de tão insigne figura. Ou não. Se calhar estavam lá para o vaiar e apupar, e outras coisas que tais. Vá lá que sempre servem para alguma coisa!

Cavaco obrigado a cancelar visita a escola

Deslocação cancelada à última hora, alegadamente por motivos de segurança. Fonte de Belém justifica o cancelamento com "um impedimento". Duas centenas de alunos protestam à entrada do estabelecimento de ensino.
Uma visita programada para hoje de manhã por Cavaco Silva à Escola António Arroio, em Lisboa, foi cancelada à última razão por os elementos de segurança terem entendido que não estavam reunidas as condições necessária para garantir a presença do Presidente sem incidentes.
Duas centenas de alunos protestavam à entrada do estabelecimento de ensino contra as condições de funcionamento da escola.
Fonte da Presidência da República contactada pela Lusa adiantou apenas que o cancelamento da visita se deveu "a um impedimento que impossibilitou a sua realização".
Esta é a primeira vez que o Presidente se encontrava em ambiente público desde ter sido apupado na cerimónia de abertura de Guimarães - capital europeia da cultura, a propósito das declarações que fez sobre os seus rendimentos.

A colher de pau enfiada pelo orifício anal, afinal, tem uma dobradiça. A falta de vergonha, prepotência e arrogância desta gentalha (escumalha, como dizia o outro) é algo de completamente inusitado. E inaceitável. Só falta cobrarem aos moradores o custo do reboque.



Aventuras na Cavacolândia II

Hoje pela manhãzinha, o aparato era, naturalmente maior. O Sr. reboque CONTINUAVA a rebocar carros. Não pudémos deixar de apreciar o gesto simpático, e o quão agradável será para as pessoas que saem de casa pela manhã para ir trabalhar, apenas para verem o seu carro ser rebocado ou, pior, nem sequer verem o carro.
Polícias, televisões, rádios, comunicação social, tudo a postos, à espera da escumalha presidencial. Receávamos não poder usar as mesmas vias públicas, ou ruas, que normalmente usamos para, enfim, nos deslocarmos daquele local para outro. Mas arriscámos e correu bem. À esquina dois Agentes. Parámos e inquirimos os srs agentes mais uma vez.

- "Bom dia, então que se vai passar aqui?"
- "Bom dia minha senhora, é o Sr. Presidente da República que vem aí às 10H30". Portanto o fim das festas pelas 10H00 já lá ia. Sua Alteza Presidencial estava atrasada.
- "Ah sim, e então é realmente preciso tudo isto, carros rebocados, vias condicionadas?"
- "Sim, é por questões de segurança..."
- "Segurança? Só se for a nossa, que esse senhor faz-nos mais mal a nós do que o inverso..."
- "..."
- "Olhe, e diga-me, se eu quiser dar uma palavrinha ao Sr. Presidente isso seria possível?"
- "Hoje? Eu acho que não...."
- "Mesmo acompanhada por si ou por um colega, podem revistar-me, era só mesmo para lhe dar uma palavrinha. Queria lhe dizer uma coisa."
- "Se calhar quer dizer-lhe o mesmo que eu...." - risos gerais.
- "Ah, não Sr. Agente, não há necessidade que ele não é merecedor sequer disso...era mesmo só uma palavrinha".
- "Pois...pode ficar aí e gritar para ver se ele ouve... deve chegar por volta das 10H30"
- "Pois, não pode mesmo ser, porque tenho de ir trabalhar...bom dia e obrigado".

Aventuras na Cavacolândia I

E eis senão quando, ontem dia 15 pela fresca da manhãzinha: o aparato policial nas ruas circundantes ao lar! Cones a demarcar todos os carros estacionados devidamente, não sei se ouviu bem - devidamente, polícias em quase todas as esquinas, uma grande confusão.
A presunção foi natural, tendo em conta o histórico recente: obras, as infindáveis obras e buracos no chão, para o saneamento, a fibra, os cabos, etc e tal.
De tarde o mesmo, com a diferença de poucos carros estacionados, polícias eram aos molhos. Horas depois quando tive de sair de casa pela noitinha, não resisti. Parei ao pé do primeiro Sr. Agente e perguntei.

- "Boa noite. Sabe-me dizer o que se vai passar aqui?"
- "Boa noite. Sei sim senhor. Amanhã vem cá, à Escola, o pobrezinho mais famoso de Portugal!"
- "Hã?" - a hesitação durou apenas alguns segundos. "Ah! Já sei, já percebi". E rimo-nos.
- "Pois. Amanhã o Sr, Presidente da República vem aqui visitar a Escola".
- "E é preciso este aparato todo? E com tanta antecedência? Isto é uma zona dificílima de estacionar e..."
- "Pois, é verdade, mas isto lá pelas 10 da manhã de amanhã já está acabado."
- "Sim, mas eu refiro-me a esta hora, à hora em que as pessoas chegam do trabalho e precisam de estacionar....assim torna-se difícil...."
- "Sim, é verdade, é um incómodo, estamos a desviar as pessoas para estacionarem noutras ruas" - encolher de ombros - "É que é preciso espaço, que o homem traz muita gente, muita escumalha." Ao mesmo tempo faz uma careta como quem diz que já falou demais.
- "Ah, pois, é verdade realmente" - digo ainda estupefacto. "Porra, até tiraram o vidrão que estava ali...isto realmente...olhe obrigado e boa noite"
- "Boa noite e obrigado".

Fui à minha vida.
De regresso, paro atrás dum reboque, que vira para a mesma rua. Só aí reparo que é um reboque da polícia. Pára em segunda fila, em contramão, o pendura sai e de porta aberta abana freneticamente o braço para eu avançar, sim, porque às 23h00 há um trânsito descomunal e é preciso escoá-lo com rapidez. Finalmente o sr. agente percebeu que tinha de fechar a porta e sair da frente, para eu poder avançar. E foi aí que eu percebi que se preparavam para REBOCAR os carros devidamente estacionados de alguns incautos que, por uma razão ou por outra, estavam ausentes, mas tinham deixado a sua viatura bem e legalmente estacionada!! O desplante chegou a este ponto. Ao ponto de vermos o nosso carro rebocado porque Sua Excelência decidiu ir visitar uma Escola. Como se as pessoas tivessem de adivinhar que Sua Excelência os vai agraciar com a sua real presença. Pessoas incautas que tiveram o carro rebocado sabe-se lá porquê!!!


To Be Continued....

quarta-feira, fevereiro 15, 2012

Carry On



Contra tudo e todos, filhos da puta e cabrões de todos os quadrantes, mal formados, mal educados, contra os répteis disfarçados de ovelhas, contra tudo e todos, sem vergar a espinha, sem perder a integridade, contra tudo e todos, we stand as one and we won't fail, you'd better believe it, we stand as one and we will carry on!

terça-feira, fevereiro 14, 2012

segunda-feira, fevereiro 13, 2012

sexta-feira, fevereiro 10, 2012

rabaça


Algo me diz que os peculiares nomes do meio do nosso excelso Ministro Vítor "Warp Speed" Gaspar devem trazer algumas dores de cabeça e incómodos nos dias que correm. Primeiro "Louçã" que denota tendências e ligações esquerdistas completamente inaceitáveis e censuráveis. Como diabo deixou o nosso intrépido líder passar uma coisa destas??
E depois, pior ainda, "Rabaça". Não sei se ouviu bem: RABAÇA. Aqui deve residir o busílis da questão. O que o jovem Gaspar deve ter sofrido quando era mais petiz. É certo e sabido que as crianças podem ser cruéis. Deve ser para se vingar desses tempos terríveis que ele agora faz o possível para nos "enrrabaçar" a todos....

quinta-feira, fevereiro 09, 2012

Remember It's Me



Pieguices...

quarta-feira, fevereiro 08, 2012

incongruências piegas

Não deixa de ser curioso ver as trapalhadas deste nosso Governo. Curioso e caricato, e digno de figurar nos mais variados anais da comédia mundial. Parece que agora o português é "piegas"! É interessante verificar que, se numa semana o nosso intrépido líder Passos Coelho se congratula e exige orgulho, pelo Fado ter sido eleito Património da Humanidade, noutra diga ao povo flagelado e ultrajado para deixar de ser "piegas"... Não quero com isto dizer que o fado é um estilo musical piegas, não. Mas convenhamos. É, de facto, um estilo bastante sentimental e, por vezes, muito dramático. E é o estilo musical bandeira da portugalidade lá fora. O nosso Hino não oficial. A "saudade" é parte integrante do fado, segundo sempre ouvi.

O que é algo que parece bastante "piegas"...

Seja como for, quem não deve ter apreciado muito o comentário foi o nosso amado Presidente, que não pode deixar de se sentir atingido pelo vírus da mais violenta pieguice, depois de ter vindo a público queixar-se, coitado, da sua magra reforma.

segunda-feira, fevereiro 06, 2012

domingo, fevereiro 05, 2012

sábado, fevereiro 04, 2012

quinta-feira, fevereiro 02, 2012

Aventuras em Lavedios


A visão pioneira. O planeamento estruturante a curto, médio e longo prazo. A estratégia pensada, ponderada e debatida. Um olhar para o futuro. A qualidade de vida elevada ao expoente máximo. O verdadeiro paraíso de esperança na Terra. Ouse, aventure-se! Venha a Lavedios. Um município realmente limpo.

O Gabinete de Turismo de Lavedios

H20

Com o devido respeito pelas marcas aqui abusivamente usadas, mas a ocasião merece, após ler aquele excerto do jornal lavediense.

Água Cruzeiro
Para limpar o cagueiro! (da autoria do King)

Água do Luso
Na sanita lhe dê uso.

Água Vimeiro
Na retrete primeiro!

Água do Fastio
Credo c'orror! Deite na sanita tio!

Água Caramulo
Daqui à retrete é um pulo!

Água dos Carvalhelhos
Até leva os pintelhos! (da autoria do Catroga)

Água Chic
No esgoto é que é chique!

Água das Pedras
Para lavar todas as medras!

Água Serra da Penha
Escoa toda a nhanha!

Água de Nascente
Para que na sanita se sente

Água Serrana
Pelo esgoto. Não seja banana!

Água Salutis
É na sanita, para bem da minha cútis!

Água Serra da Estrela
Na retrete metê-la!

Água Penacova
Lava a retrete e a cova

Água Evian
Pela sanita abaixo! Hã?????

o túnel ao fundo da luz

quarta-feira, fevereiro 01, 2012

The Devil You Know


Confesso que sempre preferi a fase John Bush dos Anthrax. Talvez porque foi nessa altura que os conheci. Talvez porque não tive pachorra para os crossovers algo irritantes que os Anthrax fizeram a dada altura. O Bush trouxe-lhes, quanto a mim, dignidade. Mas devo também confessar que este novo disco com o Belladona de volta está realmente muito agradável de se ouvir. :D