sexta-feira, setembro 30, 2011

A Crise


A crise, pelos vistos, é mais grave do que se julga. Eu ainda sou do tempo em que uma promoção interessante e minimamente apelativa seria algo do género "1=2", ou "leve dois e pague um". Mas isto, aparentemente, está tão mau que poder levar um artigo e pagar por ele já vai sendo uma sorte do caraças! Um sinal de que a vida nos corre bem e que somos uns magnatas, uns nababos, recheados de guito e ostentação.
Mas, ouvindo o governo de Passos, e em especial, o seu robótico Ministro das Finanças, para o ano "será pior"! Pior. Só consigo imaginar qualquer coisa como "leve um, pague dois", que é, seja como for, o que já vai começando a acontecer mais ou menos. Ou talvez "leve um, pague dois e leve ainda grátis um choque eléctrico na cabeça".

quinta-feira, setembro 29, 2011

Computer Says No...



E foi mais ou menos assim:

- Estou? Boa tarde. Olhe eu queria actualizar o Boletim de Vacinas. Falta-me a segunda inoculação.
- Mas já aqui recebeu alguma vacina? Vive aqui?
- Sim vivo, mas não sei se já aí fiz alguma. A anterior foi em 1986.... E antes vivia noutra cidade. Penso que estou em atraso.
- Ah, pois. Não sei. Se calhar não pode ser aqui. Temos de ver isso. Vamos lá a ver. Dê-me o seu n.º de utente.
- Só um segundo...
- Ah não tem?
- Tenho, tenho. Espere um pouco. É o 9********
- Ah, pronto, aqui está, foi em 86 sim senhor e foi aqui. Quer portanto uma segunda via do Boletim?
- Não, não! Quero actualizar o Boletim, pq desde 86 que não voltei a ser inoculado.
- Não,não. Já foi inoculado, agora é o reforço.
- Pronto, não conheço os termos técnicos...estava só a ler o que diz aqui no Boletim.
- Não. É o reforço. Mas olhe. Não sei....realmente....para que é que quer isso?
- ......errr....para quê? Mas não é obrigatório?
- Pois, obrigatório, obrigatório não é. É que realmente...não sei se pode ser.
- Minha senhora, eu, para efeitos de medicina do trabalho preciso de apresentar um Boletim actualizado. É só por isso....
- Aaaah. Está bem, então está bem. Pois, mas não pode ser se calhar.
- Como não pode ser se calhar?
- É que não há vacinas...temos poucas. Estamos a guardá-las para as crianças.
- Ah...
- E de qualquer maneira não a podia levar aqui...aqui no Centro de Saúde da ****** não damos vacinas. Tem de ir à extensão de *** **** *** ****.
- Ah sim? Mas eu pertenço a essa Freguesia, não à da Extensão...
- Pois. Mas é lá que tem de se dirigir par aisso. Pode lá ir às 4ª e 5ª de manhãzinha, mas não sei se lha podem dar.
- Hum, ok. Oiça, e posso ligar primeiro, tem aí o número à mão?
- Pode, mas não vale a pena, ninguém o vai atender, porque aquilo é uma confusão.
- Então, se calhar prefiro ir lá pessoalmente ver se me informam.É capaz de ser melhor.
- Pode ir, mas só até às 16h00! Pronto, na próxima 3ª pode ser até às 17h00. Mas MESMO até às 17h00, pq depois a senhora vai-se embora. Mas não sei se será possível seja como for...
- Ah não??
- Pois. Não temos vacinas. Vá lá e explique a sua situação a ver o que lhe dizem...pode ser que lhe arranjem alguma coisa.
- Pronto...muito obrigado....boa tarde.

Seguiu-se risota geral na sala LOL Escrito no minuto imediato a desligar o telefone, para a memória ser fresquinha. Mas é impossível transmitir o tom de voz de "peixe atropelado por uma traineira" da minha interlocutora. Não não não! Querem lá ver isto! Estes maricas que querem levar vacinas!

This is the day



THIS IS THE DAY

Well, you didn't wake up this morning because you didn't go to bed
You were watching the whites of your eyes turn red
The calendar on your wall is ticking the days off
You've been reading some old letters
You smile and think how much you've changed
All the money in the world couldn't buy back those days

You pull back your curtains
And the sun burns into your eyes
You watch a plane flying
Across a clear blue sky
This is the day
Your life will surely change
This is the day
When things fall into place

You could've done anything If you'd wanted
And all your friends and family think that you're lucky
But the side of you they'll never see
Is when you're left alone with the memories
That hold your life together ... like glue

You pull back your curtains
And the sun burns into your eyes
You watch a plane flying
Across a clear blue sky
This is the day
Your life will surely change
This is the day
When things fall into place

This is the day your life will surely change
This is the day your life will surely change
This is the day your life will surely change
This is the day your life will surely change

Almah

quarta-feira, setembro 28, 2011

Small IS an issue today




Que têm em comum estas três imagens? Descubra e ganhe um fim de semana em Acapulco, Egipto! Sim, com "p" e tudo!
É impressão minha, ou a moda da miniaturização está completamente demodè? Lembro-me bastante bem que no meu tempo, tempos decerto dominados pelo obscurantismo, as pessoas preferiam ter apetrechos e acessórios (gadgets, como agora também é moda dizer) pequenos e dotados da maior portabilidade possível. Não não queríamos telemóveis grandes. Óculos eram o mais discretos possíveis. E headphones? Nem vê-los! Todos queriam o diminuto earplug.
Pelos vistos isso acabou! Quanto maiores e mais carregados os óculos melhor. Nem faz mal se não precisarmos efectivamente de óculos, tê-los e, de preferência grandes e vincados, é que é cool. Que nerd há 20 anos conseguiria acreditar nisto??
Os telemóveis parecem cada vez mais espátulas de espalhar cimento, de tão largueirões que são, repletos de teclas e afins (e nem me atrevo ainda a falar no raio da moda do telemóvel "mete o dedo gordurento no ecrã"!).
Os auscultadores, ou headphones também cresceram,e é vê-los, meninos e meninas a andarem pela rua alegremente! Quando os têm postos parecem astronautas, ou aliens (depende do modelo), quando os trazem no pescoço...bom, parece que andam com a canga de puxar o arado, quais animais de carga ou reses embrutecidas.
Enfim, haverá aqui alguma necessidade de compensar algo? The bigger the better parece que é o que dizem. OStentatório ou algo do género talvez. É um Mundo estranho este, onde os jovens se divertem a tourear carros e a enfiar a cabeça na sanita. Freud explicaria, mas hélas, tem mais que fazer do que aturar palhaçadas.


"Hey! Estão-me a ver bem? É que eu estoua ver-vos. E muito bem até! Aliás, consigo ver Plutão daqui. Almeida Santos style!"

terça-feira, setembro 27, 2011

segunda-feira, setembro 26, 2011

Breaking News!!!

Instituto Nacional de Meteorologia abolido pelo Governo de Passos! Conselho de Ministros anuncia nova nomeação política para substituição daquele Instituto!

domingo, setembro 25, 2011

sábado, setembro 24, 2011

It's the end of the band as we know it....



"To our Fans and Friends: As R.E.M., and as lifelong friends and co-conspirators, we have decided to call it a day as a band. We walk away with a great sense of gratitude, of finality, and of astonishment at all we have accomplished. To anyone who ever felt touched by our music, our deepest thanks for listening." R.E.M.

MIKE
"During our last tour, and while making Collapse Into Now and putting together this greatest hits retrospective, we started asking ourselves, 'what next'? Working through our music and memories from over three decades was a hell of a journey. We realized that these songs seemed to draw a natural line under the last 31 years of our working together.
We have always been a band in the truest sense of the word. Brothers who truly love, and respect, each other. We feel kind of like pioneers in this--there's no disharmony here, no falling-outs, no lawyers squaring-off. We've made this decision together, amicably and with each other's best interests at heart. The time just feels right."

MICHAEL
"A wise man once said--'the skill in attending a party is knowing when it's time to leave.' We built something extraordinary together. We did this thing. And now we're going to walk away from it.
I hope our fans realize this wasn't an easy decision; but all things must end, and we wanted to do it right, to do it our way.
We have to thank all the people who helped us be R.E.M. for these 31 years; our deepest gratitude to those who allowed us to do this. It's been amazing."

PETER
"One of the things that was always so great about being in R.E.M. was the fact that the records and the songs we wrote meant as much to our fans as they did to us. It was, and still is, important to us to do right by you. Being a part of your lives has been an unbelievable gift. Thank you.
Mike, Michael, Bill, Bertis, and I walk away as great friends. I know I will be seeing them in the future, just as I know I will be seeing everyone who has followed us and supported us through the years. Even if it's only in the vinyl aisle of your local record store, or standing at the back of the club: watching a group of 19 year olds trying to change the world."


sexta-feira, setembro 23, 2011

quinta-feira, setembro 22, 2011

quarta-feira, setembro 21, 2011

terça-feira, setembro 20, 2011

segunda-feira, setembro 19, 2011

olho turco

The Meaning of I - Seize The Day



SEIZE THE DAY

Time for you to try something new
Come on it's
Time for you to arise from the blue
Time, time for the tears to dry
Time for the years to go by
Time for the years to arrive
And so
I saw the sign from a million miles away saw the sign
Take it all and seize the day
Take it seize the day
Take it and seize the now,
Now that I'm all on my own
Now that I do this alone
Now that I go down the path of self I
See, see that I planted the seed
Tore all this poison from me
Tore all this poison from me and so I
Saw the sign from a million miles away saw the sign
Take it all and seize the day

sábado, setembro 17, 2011

quinta-feira, setembro 15, 2011

quarta-feira, setembro 14, 2011

Can't Bring Me Down!



What the hell's going on around here?
First off-let's take it from the start
Straight out-can't change what's in my heart
No one-can tear my beliefs apart, you can't bring me
You aint-never seen no one like me
Prevail-regardless what the cost might be
Power-flows inside of me, you can't bring me
Never-fall as long as I try
Refuse-to be part of your lie
Even-if it means I die, you can't bring me

You can't bring me down!

terça-feira, setembro 13, 2011

Son of a bitch



You know what? It's a bitch of a place to be.

sexta-feira, setembro 09, 2011

See me rise



See me rise, the mighty Surt
Destroyer of the universe
Bringer of flames and endless hurt
Scorcher of men and earth

quinta-feira, setembro 08, 2011

Grr



Nos idos de 90 era costumeiro, uma vez por outra, recorrer aos simpáticos Pantera para purgar ou exorcizar algum ódio ou raiva mais ou menos entalada no goto. Uma canalização de energia útil. Acho que vou tirar estes discos da prateleira e desempoeirá-los.

quarta-feira, setembro 07, 2011

Old School



A small, but heartfelt, tribute to friendship and whatever. Here's a video comprised of pics from all over, from everywhere, from everyone, and spread in time. A somewhat softy video which i, probably, will look upon with severe embarrassment in the near future. Oh well, that's the way to go for old farts!

\m/ >< \m/

terça-feira, setembro 06, 2011

Rejubilai povo!

Captain America


Nos longínquos anos 80, tão em voga agora, cresci a ler as revistas Marvel da editora brasileira Abril que por cá chegavam mais ou menos periodicamente. Vá-se lá saber porquê, o Captain America sempre foi dos meus personagem preferidos. Talvez pela sua origem histórica fortemente enraizada nos anos da Segunda Guerra Mundial e na luta contra o nazismo. Talvez por ser um "super-herói" que não se baseava tanto em poderes sobrenaturais, e possuir um alter ego relativamente interessante, um tipo simples, normal, mas um verdadeiro líder. O uniforme era assim meio brega, admito, as asinhas na máscara eram um tanto ou quanto enfim...bimbas, mas gostava dos variados arcos narrativos pelo qual foi passando, desde a WWII, passando pelos Avengers, SHIELD, Hydra, até à interessante fase de desencanto com o chamado ideal americano (que o levaram a abandonar o tradicional uniforme).
Em 1990 foi feita uma adaptação que aluguei num dos imensos clubes de video que por aí pululavam. Era terrível. Mal feito e mal adaptado, punham o Capitão América na Sicília dos anos 90 a combater a Máfia, chefiada pelo Red Skull, que de red já não tinha nada. E sim, cometeram o erro crasso de dotar o actor de um fato de espuma igualz ao dos desenhos...Se já era estranho nos livros, em filme parecia mesmo...errado.
Felizmente, este novo Captain America não comete nenhum destes erros. A Marvel continua, assim, a fazer adaptações de sucesso e com o cuidado de agradar aos fãs sem descurar o restante público. Assim, o Captain America de Joe Johnston (que já tinha feito um filme assaz agradável com "Rocketeer", também passado nos anos 40, com o nazismo como pano de fundo), revela-se um excelente filme de aventuras, onde a preocupação foi a de fazer um filme com alguma profundidade (a possível num filme de aventuras) e história. É assim que, felizmente, a tónica dominante é posta no alter ego Steve Rogers, mais do que na figura fantasiada. Antes de ser um tipo vestido com uma roupa de cores berrantes, havia o homem, escolhido não pela sua especial preparação física, mas, pelo contrário, pelos seus valores, dedicação e abnegação.
Verdadeiro golpe de mestre e, para mim, a solução perfeita para fazer esta adaptação resultar, foi a opção de colocarem a narrativa em plenos anos 40, anos em que a personagem foi criada. Interessante também, a inclusão na narrativa do verdadeiro propósito da criação da personagem nos idos de 40, ou seja, uma mera figura promocional, de merchandising do Exército, se assim se pode dizer. É aí que o vemos com o uniforme tradicional, uma espécie de bobo/actor que debita as frases comerciais que lhe ensinam. Felizmente também optaram por lhe dar uma versão mais sóbria e justificada do uniforme tradicional (coisa que parece que já não acontece com tanto efeito no futuro "Avengers", mas logo se verá), evitando figuras embaraçosas.
De resto, o Chris Evans, surpreendentemente, consegue credibilizar a coisa e o Hugo Weaving, com mais uma máscara em cima, mostra, novamente, como é um dos melhores actores da actualidade.
Enfim, nada de novo aqui, não revolucionará o cinema, mas que é um filme que se vê com muito agrado, lá isso é. Típico filme série-B, descomprometido, sem pretensões a ser mais do que um filme divertido. bem feito.




segunda-feira, setembro 05, 2011

Home



domingo, setembro 04, 2011